Gálatas - Kenner Terra; Fellipe dos Anjos (Orgs.)

RE2210F02
0 Opiniões
Disponibilidade: Imediata

Por:
R$ 39,90

R$ 38,70 à vista com desconto Pix - Vindi
 
Simulador de Frete
- Calcular frete
Sinopse

Ler é sempre disputa, troca e relação com o texto e as outras pessoas.
E mais: é estar no mundo. Habitamos a realidade interpretando-a, ao mesmo tempo em que a criamos. Além disso, por ser a vida sempre interdiscursiva, coletiva, hermenêutica é diálogo com memórias, prazeres, experiências nossas e do outro, mesmo que distanciados por tempo e espaço.
Esta obra que apresentamos é a atividade dessas potencialidades conjugadas em quatro mãos e dois olhares; por vezes de perto, outras de longe, durante uma maturação de alguns anos. O texto que nos escolheu (é isso mesmo. Textos nos escolhem e não o contrário) para isso foi a carta aos Gálatas. Por que este opúsculo neotestamentário? Não saberíamos ao certo responder. Talvez, nossa vocação para a e da liberdade, alimentada por preocupações pastorais e éticas, tenha nos guiado até aqui. Gálatas é, indubitavelmente, junto com Romanos, uma das cartas mais influentes do apóstolo Paulo. Assim sendo, as leituras teológicas e políticas que brotaram dessas palavras estão entre as mais estruturantes da experiência e da prática religiosa dos muitos cristianismos que emergiram ao longo da história. Trata-se de uma arquiescritura, letras com indícios originários. O ritual da circuncisão não é apenas o nexo problemático da carta, mas aponta para o próprio modo de produção do texto apostólico ¿ uma escritura incisiva, dilacerante, penetrante, cirúrgica, em traços e trilhas, como rastros no corpo. Gálatas explicita a força e o espaço aberto pelo Messias no corpo do escritor. Há um corte, um punho próprio, letras imensas, uma perturbação e um estigma em cena - fortes revelações traduzidas em palavras, transformadas em movimento literário. Como captar a força explosiva da Palavra? Como ler o Espírito?
A carta é como uma tatuagem: envolve força, dor, sangue, marca, memória, tempo, alteridade, comunidade, identificação e significação.
Kenner Terra e Fellipe dos Anjos

Ficha Técnica
  • Título: Gálatas
  • Subtítulo: A liberdade do Espírito
  • Autoria: Kenner Terra / Fellipe dos Anjos
  • Selo Editorial: Editora Recriar
  • Ano da Publicação: 2022
  • Páginas: 144
  • Edição: 1ª Edição
  • Idioma: Português
  • Código de Referência: RE2210F02
  • Acabamento: Brochura
  • Formato: 16 x 23 cm
  • ISBN: 9786553720718
  • Peso: 245gr
Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
Sobre o autor

Kenner Terra - teólogo e doutor em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), docente na graduação em Teologia e no Programa de Pós-graduação em Ciências das Religiões (mestrado e doutorado) da Faculdade Unida de Vitória, coordenador do Grupo de Pesquisa Linguagens da Religião (FUV), secretário da Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica (ABIB), curador no Observatório Evangélico. É pastor, escritor e desenvolve pesquisas sobre Judaísmo Segundo Templo e o NT, literatura dos Cristianismos das Origens, Apocalipse de João, hermenêutica pentecostal e a relação entre Bíblia e cultura.

 

Fellipe dos Anjos - natural de São Gonçalo, Rio de Janeiro. Casado com Jéssika e pai da Lara. Atualmente reside em São Paulo onde, além das atividades pastorais na Igreja Batista de Água Branca - IBAB, desenvolve seu doutorado em Ciências da Religião na Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Participa do grupo de pesquisa Religião e Educação, coordenado pelo professor Dr. Jung Mo Sung. É graduado em Teologia e mestre em Ciências da Religião também pela UMESP. Especialista em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil (FABAT). Tem experiência de pesquisa em Antropologia Política, Sociologiada Religião e Teologia Política, atuando principalmente nos seguintes temas: Violência, Biopolítica, Teologia, Religião e Estado. Tem interesse nas linguagens mítico-teológicas e religiosas presentes nas obras de Walter Benjamin, Giorgio Agamben, Michel Foucault e Gilles Deleuze.

 

Produtos visitados